Implante Coclear em adultos

É impossível ignorar a importância do implante coclear na atualidade, pois permite a adaptação auditiva em crianças surdas antes da aquisição de linguagem e adolescentes, adultos e idosos com linguagem oral estabelecida. Para seu sucesso é necessário que o candidato apresente alguns requisitos, dentre eles, a idade, no caso de crianças, e estimulação auditiva e linguagem oral nas demais faixas etárias. O paciente com indicação de implante coclear deverá ser avaliado por equipe multidisciplinar formada por otorrinolaringologista, fonoaudiólogo, psicólogo e assistente social, sendo de extrema importância o acompanhamento pós-implante com terapia fonoaudiológica. 

Os aparelhos auditivos convencionais captam e amplificam o som, o enviando através do canal auditivo normal, porém, quando a perda auditiva é severa e profunda essa amplificação torna-se insuficiente, sendo indicado a estimulação direta do nervo auditivo, ignorando as áreas alteradas da orelha, o que é realizado por meio do implante coclear.

No momento, existe grande variedade de marcas de implante coclear, no entanto o princípio é o mesmo, os sinais sonoros são captados e processados por uma unidade externa, transmitidos para uma unidade interna sob a pele ligada a um feixe de eletrodos que é introduzido cirurgicamente no interior da cóclea e que estimula diretamente o nervo auditivo. Esse procedimento é seguro, podendo ser realizado em todas as faixas etárias. 

Para receber o implante coclear, o candidato deverá realizar avaliação auditiva e eletrofisiológica, além de avaliação da linguagem oral e teste de percepção da fala cujos índices serão utilizados para indicação, bem como tomografia computadorizada e/ou ressonância magnética das orelhas para avaliar a anatomia da orelha e presença do nervo auditivo adequado. Previamente à indicação do implante coclear tenta-se adaptar o aparelho auditivo, se o paciente já for usuário tenta-se adequar uma melhor tecnologia. Diante da adaptação insatisfatória para amplificar os limiares auditivos, nos casos de perda auditiva severa a profunda o paciente se tornará um candidato à indicação do implante coclear. O preenchimento desses critérios bem estabelecidos é importante, sobretudo para indicação pelo SUS, que autoriza o procedimento apenas nas perdas auditivas bilaterais, porém esse procedimento pode ser realizado também em perdas auditivas unilaterais.

Embora as indicações estejam se expandindo ano após ano, as contra-indicações costumam ser bem definidas como ausência ou displasia do nervo auditivo, ausência de linguagem oral em crianças acima de 4 anos, adolescentes e adultos; bem como ausência de acompanhamento fonoaudiológico pós-implante. Idosos em condições clínicas satisfatórias, independente da idade, podem e devem realizar implante coclear.

A equipe multidisciplinar do implante coclear considera as necessidades específicas de cada indivíduo, e todos estes cuidados são centrados no paciente e sua família. E se discute amplamente todo o procedimento pré e pós implante, considerando as expectativas, os cuidados pós-operatórios, o seguimento fonoaudiológico, as possibilidades futuras de upgrade dos processadores, os resultados pós reabilitação,  e a necessidade de comprometimento familiar em todo o processo.

Após o implante coclear, ocorre um período variável de adaptação à nova entrada elétrica. Muitos pacientes relatam que as vozes soam agudas e robóticas, porém a qualidade do som geralmente melhora durante os 3 a 6 meses seguintes.

Embora a maioria dos usuários adultos de implante coclear obtenham melhorias clinicamente significativas no reconhecimento da fala e na qualidade de vida em poucos meses após o procedimento, um subgrupo de pacientes não têm tais benefícios. Esta variação de resposta pode- se dever à idade de implantação e ao tempo de privação auditiva, desta forma ao diagnosticar perda auditiva severa à profunda que não responde ao uso de aparelho de amplificação sonora, pode-se indicar implante coclear.

Em constante evolução e aperfeiçoamento, o futuro do implante coclear parece ser ilimitado em sua capacidade de restaurar a entrada auditiva em pacientes surdos, e as mudanças potenciais dos próximos anos são promissoras. A audição tem fator importante na cognição e na qualidade de vida e o tratamento precoce, seja com aparelho auditivo ou implante coclear, tem relevância considerável nos dias atuais.

Bibliografia:

Naples, GJ; Ruckenstein, MJ. Cochlear Implant. Otolaryngol Clin N Am. (2020). PORTARIA GM/MS No 2.776, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: