Como funciona a audição?

A audição é um dos cinco sentidos sensoriais. Ela nos conecta ao mundo através dos sons. 

Os seres humanos são capazes de perceber sons de frequências entre 20Hz e 20.000Hz. Os cães, por exemplo, detectam sons entre 15 Hz e 50 kHz. 

O sistema auditivo humano é complexo. A orelha se divide em orelha externa, média e interna. Cada parte é responsável por captar, amplificar e enviar os sons diretamente ao sistema nervoso central (SNC), a fim de ser interpretado pelo córtex auditivo. 

A cóclea, órgão sensorial auditivo, localiza-se na orelha interna dentro do osso temporal. Na cóclea encontram-se as células ciliadas externas (CCE), dispostas em três camadas e em maior quantidade, e as células ciliadas internas (CCI), dispostas em apenas uma camada e em menor quantidade, cerca de 3.500 células. As CCE são células amplificadoras, que aumentam em até 50dB a intensidade de um estímulo acústico. Já as CCI são células receptoras e codificadoras, responsáveis pela transdução sensorial (Bonaldi, 2015).

Quando o som chega à cóclea, ocorre a estimulação das CCE de forma tonotópica. As células ciliadas presentes no ápice da cóclea respondem para os sons graves e as células da base da cóclea para os sons agudos. Por meio de uma cascata de eventos fisiológicos, a energia mecânica é transformada em energia elétrica, a qual despolariza (estimula) os neurônios que se conectam ao nervo auditivo. A sinapse gerada no nervo auditivo é a informação sensorial que será enviada ao córtex.  

Toda a via auditiva central é tonotópica. O nervo auditivo é composto por diversos feixes nervosos, e cada um representa uma banda de frequência específica. Seguindo em direção ao córtex, no tronco encefálico há a presença de vários núcleos responsáveis pelo processamento da informação acústica. De acordo com a literatura, o processamento da informação acústica tem início nos núcleos cocleares. No complexo olivar superior (COS) inicia-se o processamento binaural, que é importante para a habilidade de localização sonora. 

E por falar em localização sonora, além do COS, o colículo inferior também auxilia nessa habilidade auditiva. A discriminação e a atenção auditiva são realizadas pelo corpo geniculado medial (CGM). E acredita-se que a formação reticular (FR) seja responsável pela habilidade de ouvir no ruído. 

Toda a informação auditiva oriunda da cóclea é transmitida ao córtex auditivo primário (CAP) pelo tálamo, estrutura formada por substância cinzenta que tem a função de retransmitir as informações sensoriais periféricas para as diversas regiões do encéfalo. Ao chegar ao CAP, o som é percebido e processado a nível cortical. É nesse momento que entendemos o que ouvimos. 

É importante ressaltar que o processo de compreensão dos sons de fala é realizado não somente pelo córtex auditivo, mas também por áreas responsáveis pelo processamento da fala. Por isso que há a necessidade de um sistema auditivo íntegro para que ocorra o desenvolvimento da linguagem oral. 

As áreas corticais trabalham de forma integrada para nos proporcionar a melhor experiência sensorial. E a audição é fundamental para nossas atividades de vida diária em todas as etapas da vida. 

Cuide da sua audição evitando a exposição aos sons intensos e o uso de fones de ouvido em excesso. Faça uma avaliação sempre que possível ou assim que perceber qualquer dificuldade auditiva.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: