LABIRINTITE

Será que é Labirintite mesmo?

Quantas pessoas você já ouviu dizer que tem labirintite, ou que tem crise de labirintite… 

Mas você sabia que a labirintite é uma doença rara? E que muitas vezes a origem da sua tontura pode não estar no sistema vestibular e tão pouco no labirinto?

Sim, esse dado é muito surpreendente! Mas de fato apenas a minoria das “tonturas” têm origem vestibular (como a labirintite) e, por esta razão, é de grande importância saber diferenciar os sintomas como vertigem, oscilação, alterações do equilíbrio; e não associar essas diversas sensações a um único diagnóstico, no caso a labirintite. 

Muitas tonturas e vertigens são sinais de que algo não vai bem com a sua saúde geral, podendo servir como alerta para condições importantes e que precisam de controle; condições que diversas vezes vão além do sintoma vestibular e do equilíbrio. 

Acometimentos como hipotensão postural, doenças degenerativas, doenças neurológicas, tumores de sistema nervoso central, diabetes, infecções, problemas articulares ou de sensibilidade, alterações circulatórias, problemas de coluna cervical, e até derrame podem ter como sintoma a queixa de tontura; e exigem diagnóstico correto, tratamento adequado e acompanhamento médico.

E a labirintite?

Bom, quando a origem é realmente no labirinto geralmente a sensação é uma vertigem intensa, como sensação de ver o ambiente girando ou balançando, por exemplo. O labirinto, por sua vez, pode ser acometido por algumas doenças, algumas que vem em crises ao longo da vida, outras progressivas que deixam sequelas no equilíbrio e na audição; e algumas que são pontuais persistentes, mas únicas. As doenças do labirinto são chamadas de labirintopatias, e pasmem, a labirintite também não é a principal delas. 

A labirintite é uma doença muito rara, que cursa com infecção profunda, sintomas com duração contínua de semanas, geralmente precisam de internação e antibiótico venoso e na grande maioria das vezes tem como consequência a surdez permanente. 

A queixa de tontura e desequilíbrio é uma queixa muito frequente e prevalente na população, principalmente entre os idosos. Esses sintomas levam a perda de autonomia, restrição de atividades, risco de quedas e até mesmo depressão, quando persistentes. 

Uma sensação com tantos significados, obviamente não pode indicar sempre o mesmo diagnóstico e mesmo tratamento, então preste atenção na sua queixa de tontura, ou dos seus familiares. Sempre procure um diagnóstico correto e principalmente orientação adequada sobre cada quadro para que o melhor tratamento seja efetivado. A nossa orelha é responsável por sensações incríveis como a audição e equilibrar-se, a atenção e preservação dessas funções podem ser uma chave essencial para um envelhecimento autônomo e prazeroso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: