Poluição sonora e decibéis: o mundo está cada vez mais barulhento e nós não nos demos conta disso

A concepção de que o ruído é um agente prejudicial à saúde auditiva para nós humanos é antiga, e remonta, desde os tempos do médico italiano Bernardino Ramazzini (1633- 1714). Consagrado como pai da Medicina do Trabalho, dedicou suas pesquisas ao estudo das doenças que atingiam o trabalhador e escreveu suas constatações em um manuscritoContinuar lendo “Poluição sonora e decibéis: o mundo está cada vez mais barulhento e nós não nos demos conta disso”

Perda Auditiva Mista

Ao falarmos de um tema tão significativo quanto a audição, é inevitável pensarmos nos tipos diferentes de tratamento que a tecnologia e as pesquisas nos forneceram nos últimos anos. Atualmente, com a gama de opções disponíveis, precisamos dominar os diagnósticos, com o objetivo de oferecer a melhor reabilitação auditiva possível aos pacientes. Toda avaliação deContinuar lendo “Perda Auditiva Mista”

PERDA AUDITIVA – UM FATOR DE RISCO PARA A DEMÊNCIA

Segundo a OMS¹ o número de pessoas com idade superior a 60 anos chegará a 2 bilhões de pessoas até 2050, representando um quinto da população mundial. De acordo com os dados do Ministério da Saúde, o Brasil, em 2016, tinha a quinta maior população idosa do mundo, e, em 2030, o número de idosos ultrapassaráContinuar lendo “PERDA AUDITIVA – UM FATOR DE RISCO PARA A DEMÊNCIA”

Tipos de exames que detectam a perda auditiva

Há mais de 400 anos foi descrito o uso do diapasão para avaliação da audição. O diapasão é um instrumento feito de aço, alumínio ou magnésio, em forma de “Y” que quando percutido, produz um harmônico do som fundamental, que rapidamente se extingue, de forma que o som torna-se de frequência simples. Este é uma ferramenta simples e rápida de detecção de perdas auditivas. Geralmente, usa-se os de 512 e 1024 Hz. Por meio desses, os testes mais utilizados são: WERBER e RINNE. 

Você sabia que o Fonoaudiólogo pode medir seu zumbido através de testes auditivos?

Mas por que medir o zumbido? A avaliação audiológica do zumbido, através de testes específicos para caracterização do sintoma, é importante para: As medidas permitem identificar a frequência e a intensidade percebidas do zumbido, através do teste chamado acufenometria, e mostrar possíveis efeitos da estimulação sonora no zumbido, que são investigados nos testes para verificaçãoContinuar lendo “Você sabia que o Fonoaudiólogo pode medir seu zumbido através de testes auditivos?”

Música e Reabilitação Auditiva

O artigo tem como objetivo relatar a minha experiência profissional como musicista e professora de música na reabilitação auditiva de crianças com deficiência auditiva.

A música está intrínseca na criança desde a gestação na pulsação dos batimentos cardíacos entre mãe e filho no ritmo da vida. O bebê já convive com os sons provocados pelo corpo da mãe desde a gestação. A pulsação, o sangue entre as veias, a respiração, o sopro, o coração, o ritmo da placenta, a vibração sonora da voz, a emoção, o ambiente sonoro perfeito na relação afetiva entre dois seres interligados.

Psicopedagogia na educação de surdos

A psicopedagogia tem como objetivo compreender como o indivíduo aprende, suas facilidades e suas limitações, para que a partir desta análise possa intervir e ajudar o mesmo. Dentro da reabilitação auditiva, a psicopedagogia atua da mesma forma, observando as facilidades que a criança tem, para estimular o que precisa ser alcançado ou até mesmo melhorado. 

LIBRAS e Implante Coclear: A diversidade da surdez

A surdez acomete milhares de pessoas, crianças e adultos, ao redor do mundo e com o avanço das áreas de medicina, engenharia e tecnologia foi possível fornecer opções para que o sujeito tenha acesso ao mundo dos sons mesmo após ser diagnosticado com uma perda auditiva. Dentre os dispositivos mais comuns que podem ser escolhidosContinuar lendo “LIBRAS e Implante Coclear: A diversidade da surdez”

A importância do diagnóstico de perdas leves tanto na infância como idade adulta

Em 2021, a OMS liberou um documento chamado de Primeiro relatório global sobre a audição. Ele define uma perda auditiva quando os limiares obtidos no exame de audiometria são maiores do que 20 decibéis nas frequências de 500, 1000, 2000 e 4000Hz. Sendo uma perda leve a que vai de 25 a 35 decibéis. SegundoContinuar lendo “A importância do diagnóstico de perdas leves tanto na infância como idade adulta”