Processamento Auditivo Central

A audição é uma função sensorial importante para o desenvolvimento da linguagem e esta revela uma influência fundamental na comunicação oral e escrita (Terto, S. & Lemos, 2011). Ouvir vai além da simples detecção do sinal acústico, pois envolve circuitos de funcionamento neurais e sistemas cognitivos cruciais para decodificar, perceber, discriminar e analisar o som.Continuar lendo “Processamento Auditivo Central”

O que é um Processador Externo do Implante Coclear?

O componente externo do IC é usado geralmente atrás do pavilhão auricular  e incorpora um ou mais microfones que captam o som ambiente e convertem a  informação acústica num sinal analógico. Para além do microfone, o componente  externo é ainda composto por um processador que compacta, filtra e codifica o sinal  acústico num sinal elétrico capaz de estimular os neurónios do gânglio espiral. Os  processadores de som digital atuais utilizam uma conversão de analógico para  digital. O sinal processado, que contém padrões temporais e espaciais de  estimulação, é então codificado e enviado através de um transmissor transcutâneo  por sinais de radiofrequência para um receptor de sinal, localizado no componente  interno. O componente interno é implantado cirurgicamente de forma subcutânea atrás do pavilhão auricular e o receptor de sinal vai acionar a ativação dos elétrodos  intracocleares.

Perda Auditiva Condutiva

As perdas auditivas podem ser divididas em dois grandes grupos. Uma perda de audição pode ocorrer por uma alteração da cóclea e nervo auditivo, neste caso sendo chamada de perda auditiva sensorioneural. Mas também pode ocorrer por qualquer fator que atrapalhe a chegada do som até a orelha interna. Nesse caso, o problema está na condução do som, por isso a perda auditiva é chamada de condutiva ou de condução.

Treinamento auditivo para usuários de Aparelhos Auditivos e Implante Coclear

A perda auditiva do tipo sensorioneural (a que acomete a cóclea e causa um dano irreversível) está presente em 360 milhões de pessoas no mundo segundo o último dado de 2017 e sabe-se que com o declínio da idade esse número tem a tendência a aumentar, além de estar relacionado a quadros de problemas de comunicação, depressão e isolamento social quando não há adesão ao tratamento e estudos atuais correlacionam a perda de audição ocasionado pelo envelhecimento à demência. Como uma das formas de reabilitação da audição é necessário que indivíduos com perda auditiva sensorioneural utilizem dispositivos eletrônicos como aparelhos de amplificação sonora individual (AASI) e ou implante coclear de acordo com cada caso específico, grau e configuração da perda auditiva.