SAÚDE AUDITIVA


COMO FUNCIONAM OS ELETRODOS DO IMPLANTE COCLEAR

Antes de entendermos como funcionam os eletrodos do implante coclear, precisamos conhecer um pouquinho sobre como escutamos.  O sistema auditivo humano é dividido em orelhas externa, média e interna. Na orelha externa, temos o pavilhão auricular, responsável por concentrar a energia acústica que chega aos ouvidos até a entrada do canal auditivo externo. Já aContinuar lendo “COMO FUNCIONAM OS ELETRODOS DO IMPLANTE COCLEAR”

Triagem auditiva neonatal

Quem vê cara, não vê cóclea, é o que costumamos dizer aqui no nosso local de trabalho. Crianças recém-nascidas são lindinhas e fofinhas, mas sim, podem ser surdas. E para que esta criança lindinha e fofinha tenha a chance de se desenvolver plenamente com todas as suas capacidades, é que o teste da orelhinha nasceu.Continuar lendo “Triagem auditiva neonatal”

Como funciona o tratamento multidisciplinar em: Psicopedagogia/Fonoaudiologia/Psicologia

A fonoaudiologia é uma ciência que atua na área da comunicação e seus distúrbios. O fonoaudiólogo garante a promoção, prevenção, avaliação, diagnóstico e intervenção quando a demanda abrange funções da audição, de equilíbrio, de linguagem, voz, etc. (CREFONO 2). Esse profissional é o responsável pela habilitação e reabilitação também quando se trata de alguma deficiênciaContinuar lendo “Como funciona o tratamento multidisciplinar em: Psicopedagogia/Fonoaudiologia/Psicologia”

Audiometria normal não é sinônimo de audição normal

Frequentemente, recebo no consultório, pacientes com exames de Audiometria tonal, vocal  e Imitanciometria dentro dos padrões de normalidade, porém com queixas de ouvir, mas não  compreender as informações auditivas, principalmente em ambientes ruidosos.   A Audiometria Tonal convencional é um exame que avalia as vias auditivas periféricas,  cujas frequências analisadas abrangem as faixas de 250 HzContinuar lendo “Audiometria normal não é sinônimo de audição normal”

BERA e Autismo

O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), de acordo com a nomeação dada pelo DSM-5, antes denominado Autismo, é uma alteração neurológica que se caracteriza por comprometer a interação social, a comunicação verbal e não-verbal, levando a atrasos significativos no desenvolvimento da fala e da linguagem, e presença de comportamento restritivo e repetitivo, que tipicamenteContinuar lendo “BERA e Autismo”

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO DE SURDOS ORALIZADOS USUÁRIOS DE IMPLANTE COCLEAR

Tendo em vista que as dificuldades encontrados pelos estudantes surdos oralizados  usuários de implante coclear em relação a uma única abordagem metodológica de  ensino de alfabetização e letramento, pesquisa-se sobre a alfabetização e letramento  de surdos oralizados usuários de implante coclear a fim de identificar a correlação de  quais métodos de alfabetização podem auxiliar na construção do conhecimento  durante o processo de alfabetização e letramento dos estudantes surdos oralizados  usuários de implante coclear, para tanto é necessário comprovar de que forma a  alfabetização e o letramento podem ser trabalhados com os estudantes; analisar a  correlação de métodos de alfabetização, que podem ser trabalhados de forma que  favoreçam o estudante nas práticas sociais de leitura e escrita; descrever o papel do  professor em como promover mediações e intervenções de acordo a combinação das  abordagens metodológicas. Realiza-se então uma pesquisa bibliográfica, descritiva,  exploratória e qualitativa. Diante disso, verifica-se também o papel do professor como  mediador das práticas conduzidas ao aprendizado de seus alunos e o que impõe a  constatação de uma pesquisa com tema, problema e objetivos devidamente atendidos  de forma significativa.

ATUALIDADES SOBRE OS SISTEMAS DE CONDUÇÃO ÓSSEA

AUDIÇÃO POR CONDUÇÃO ÓSSEAO conceito de audição por condução óssea, fenômeno através do qual uma vibração pode transmitir som, foi descrito pela primeira vez por escrito em 1500 por Girolamo Cardano (MUDRY, 2011). Dispositivos rudimentares, como uma haste, foram inicialmente utilizados como dispositivos auxiliares para pessoas com perda auditiva, fornecendo um caminho para que asContinuar lendo “ATUALIDADES SOBRE OS SISTEMAS DE CONDUÇÃO ÓSSEA”

Qual a diferença entre o PEATE/BERA e o Frequência Específica

Os PEAs possibilitam avaliar a integridade funcional das vias auditivas, desde o órgão receptor periférico até o córtex cerebral. Avalia a sincronia neural do sistema nervoso até o tronco encefálico frente a um estímulo sonoro. As principais características analisadas são as latências das ondas, que é o intervalo de tempo entre a apresentação do estímulo sonoro até o aparecimento da onda. É um exame muito útil no diagnóstico diferencial de pacientes com perdas unilaterais; zumbido; perdas assimétricas; perdas cocleares x retrococleares; etc.
Agora vamos falar sobre o frequência específica. Temos dois exames importantes disponíveis clinicamente. São eles: o ToneBurst (TB) e o estado estável (ASSR). São exames eletrofisiológicos que não avaliam a integridade das vias, mas dependem da integridade dessas vias para que sejam confiáveis. Eles nos fornecem um limiar eletrofisiológico por frequência, dessa forma conseguimos ter um audiograma eletrofisiológico nas principais frequências, 500, 1000, 2000 e 4000Hz (pode ser realizado em demais frequências, depende do equipamento do exame que o profissional tem disponível).

Diferença entre: Treinamento auditivo acusticamente controlado e Treino auditivo em terapia fonoaudiológica.

A reabilitação auditiva é a intervenção fonoaudiológica que deve ser imediatamente providenciada nos casos de prejuízos auditivos diagnosticados. A reabilitação de perdas auditivas e de inabilidades auditivas advindas de um Transtorno do Processamento Auditivo Central (TPAC) é realizada por fonoaudiólogos especialistas e é aplicada de diferentes maneiras. Neste artigo, vamos falar do treinamento auditivo voltado à reabilitação das habilidades auditivas alteradas detectadas em uma avaliação comportamental do processamento auditivo.

Doenças da Orelha Externa

Os fatores que mais causam Otites Externas são: limpeza excessiva de cerume, trauma, corpo estranho, atividades aquáticas, altas temperaturas e umidade.

O perigo do uso de hastes flexíveis com algodão (cotonete)

A maneira correta de “limpar os ouvidos” é passando suavemente uma toalha limpa e macia após o banho, somente até onde o dedo alcança, sem forçar a entrada do canal auditivo. O cotonete pode ser utilizado para a limpeza do pavilhão auricular e não deve ser introduzido no conduto auditivo.

A importância do apoio familiar para a reabilitação auditiva – pequenas atitudes que ajudam muito a comunicação

A família precisa estar plenamente unida e engajada no processo terapêutico. Enquanto os terapeutas são apenas agentes de apoio, a família é o agente modificador da realidade das crianças (Bevilacqua, 1985), uma vez que a maior parte do tempo a criança está inserida no seio familiar e não no ambiente terapêutico.
Os pais e/ou cuidadores devem estar cientes que não é apenas colocar o AASI ou IC que tudo se resolverá. Todos que interagem com a criança precisam internalizar estratégias que auxiliem no desenvolvimento das habilidades auditivas e de linguagem.

E-book: Zumbido no ouvido

Além do nome mais conhecido, que é o zumbido no ouvido, existem outros nomes como acúfeno, tinido ou tinnitus.Independente da nomenclatura, o zumbido no ouvido é um grande problema auditivo que, muitas vezes, está associado à perda auditiva.Por isso, saber identificar o problema no início é primordial.Sendo assim, este material foi desenvolvido para que vocêContinuar lendo “E-book: Zumbido no ouvido”

Hero Adesivos

Em outubro de 2016, nosso filhinho Davi, então com 3 anos de idade, começou a usar aparelhos auditivos nas duas orelhas. Apesar dos aparelhos terem um design limpo e anatômico, queríamos deixá-los mais divertidos, bonitos e exclusivos, combinando com o jeito alegre e com a idade do Davi. Sendo assim, desenvolvemos vários adesivos com desenhosContinuar lendo “Hero Adesivos”

Ouvir e escutar, uma grande diferença.

Nessa medida, é possível sim ouvirmos muita coisa e escutarmos quase nada se não estivermos mentalmente ligados ao que está sendo dito, e isso não ter nada a ver com resultados positivos de uma audiometria.

Implante Coclear em idosos

O uso de próteses auditivas (AASI) como terapêutica de reabilitação auditiva é um consenso e a melhora do desempenho cognitivo em idosos naqueles que as utilizam já foi demonstrado na literatura.5,10,20,21 Entretanto, boa parte dessa população idosa surda avançará em seu grau de perda auditiva ao ponto que não mais será eficaz o uso de AASI comum, tornando-se então, candidatos ao implante coclear. A idade, portanto, não deve ser fator limitador para a indicação ao implante coclear.22 

O uso excessivo de fones de ouvido pode causar perda auditiva?

A conscientização das pessoas, principalmente de jovens, no sentido de que o uso inadequado e abusivo de fone pode causar danos à saúde ainda está bem longe do ideal. O uso indiscriminado de fones de ouvido pode causar a Perda Auditiva Induzida por Ruído.

Trauma Auditivo e Barotrauma no Mergulho

Barotrauma é o trauma gerado por alteração de pressão. Se não houver mecanismos equalizadores, a pressão exercida sobre o sistema auditivo pode gerar forças de compressão/expansão extremamente altas e capazes de causar danos auditivos ao atleta.

Ototoxicidade

Damos o nome de “ototoxicidade”, a lesão causada no ouvido interno pela exposição a diversas substâncias químicas. Frequentemente, as drogas ototóxicas acometem preferencialmente uma das porções do ouvido interno, embora possam prejudicar todas suas funções. A depender do local afetado, os sinais e sintomas serão variados, podendo incluir perda auditiva, zumbido e tontura. A ocorrência dessas queixas varia tanto em intensidade quanto frequência e, por esse motivo, cada caso tem de ser avaliado individualmente.

Quais profissionais compõem uma equipe de Implante Coclear?

De acordo com as Portarias, são exigidos infraestrutura adequada, recursos institucionais, fluxos de atendimentos e cirurgias, e uma equipe multiprofissional devidamente qualificada, mas a estruturação de um Centro de Implante Coclear deve ser adaptada à realidade de cada serviço.

Crianças usuárias de implante coclear com pais surdos: discussão sobre bilinguismo

É comum que quando essas famílias tem um filho surdo, em tempos como hoje, em que existem avanços tecnológicos, surja o interesse de pesquisar melhor sobre o IC e entender o que ele pode fornecer ao seu bebê. A possibilidade de se comunicar oralmente com o auxílio deste dispositivo é o interesse de muitos pais surdos a seus filhos.

Medo, resiliência e surdez em tempos de pandemia

O medo é inerente à vivência da surdez. A pessoa que convive com a falta ou a diminuição da audição, sentido diretamente relacionado à nossa capacidade de apreender o mundo e nos comunicarmos, lida com essa emoção diariamente. O medo aparece em diferentes situações: medo de não entender o que é dito e assim perder alguma informação ou responder algo sem sentido dentro daquele contexto, medo de ser visto como incapaz devido ao preconceito da nossa sociedade em relação às pessoas com deficiência, medo de não conseguir emprego, medo de ter dificuldade nos relacionamentos, medo de não ter acessibilidade e se sentir excluído, etc…

Perda auditiva na terceira idade: Tire as principais dúvidas!

Quem chegou à terceira idade precisa construir uma nova rotina de hábitos e cuidados. Nessa fase da vida, é comum que diversas doenças se manifestem, além da perda de algumas habilidades e capacidades do corpo. A perda auditiva é uma delas. A perda auditiva acompanha o envelhecimento! Com o passar dos anos, o sistema auditivo é alterado justamente porContinuar lendo “Perda auditiva na terceira idade: Tire as principais dúvidas!”

A relação entre perda auditiva e aprendizagem

A audição é uma das vias sensoriais mais importantes para o desenvolvimento global do ser humano. Por meio dela, somos capazes de perceber o mundo sonoro a nossa volta e experimentá-lo, desfrutando emoções e experiências marcantes. Ainda antes de nascer, as crianças já são capazes de ouvir, é o primeiro sentido a ser desenvolvido. AoContinuar lendo “A relação entre perda auditiva e aprendizagem”

Implante Coclear em pacientes com perda auditiva unilateral

O começo da perda auditiva unilateral costuma ser de forma abrupta e idiopático, por mínima que seja a assimetria entre as orelhas, tem o poder de proporcionar uma deficiência auditiva, principalmente no que se refere a situações com inúmeras pessoas falando ao mesmo tempo. Consequentemente, a perda total ou quase total da audição em um ouvido proporciona dificuldades na escuta na maioria das situações diárias dos sujeitos.

Ei, sou surda sim!

Quando finalmente recebi o diagnóstico de Perda Auditiva Bilateral Neurossensorial Simétrica Idiopática. Simétrica porque a perda é igual em ambos os ouvidos e idiopática por ser de causa desconhecida. Na época eu não sabia exatamente o que tudo isso significava. Lembro de chegar em casa e contar aos meus pais que logo disseram que os médicos (uma junta médica de especialistas) estavam equivocados e que eu estava fingindo, e possivelmente forjei os exames, como se isso fosse de fato possível. Agora em 2021 descobri finalmente a causa da minha surdez, depois de realizar o exame de Eletrococleografia foi identificado que tenho a doença de Meniérie, o que torna a minha surdez progressiva.

Audição e desenvolvimento de fala e linguagem

A audição é um dos pilares sensoriais para o desenvolvimento social como um todo – e também para a linguagem. Graças às nossas habilidades de percepção, conseguimos associar informações sensoriais que recebemos à nossa memória e cognição, de modo que formamos conceitos sobre o mundo e sobre o que acontece ao nosso redor. É assim que a linguagem se constitui: como uma gama de experiências, auditivas, visuais, táteis, somatossensoriais, que são transmitidas aos centros neurológicos, tendo como resultado significados diversos para essas vivências, que transformam esses conceitos em realidade.

Surdez súbita

A surdez súbita se caracteriza como uma surdez neurossensorial de aparecimento rápido, súbito como o próprio nome já diz. Seu acometimento é quase sempre unilateral, acompanhada de zumbidos em aproximadamente 80 por cento dos casos e de tonturas ou vertigens em quase 30 por cento das vezes. 

A importância do Intérprete de Libras na área da saúde

As instituições públicas e empresas prestadoras de serviços e assistência à saúde precisam ter um atendimento e tratamento adequado ao surdo, de acordo com as normas legais em vigor. Hospitais públicos, clínicas, laboratórios e empresas prestadoras de serviços da saúde em geral deverão obrigatoriamente dispor de um intérprete de Libras para facilitar a comunicação entre o surdo e o médico, para que haja um atendimento claro e eficaz.

Planos de saúde: Como funciona a cobertura de cirurgia de Implante Coclear?

Entre os candidatos à cirurgia de implante coclear, uma das dúvidas mais comumente feitas é relacionada à cobertura, pelas operadoras de saúde, desse procedimento cirúrgico. A dúvida está relacionada ao valor desse procedimento – que pode passar de R$ 100.000,00 (cem mil reais).
Em primeiro lugar, é importante destacar que a referida cirurgia, considerada como uma das que mais trazem qualidade de vida ao paciente, está inclusa na cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde. Essa cobertura é periodicamente revista pela Agência Nacional de Saúde (ANS) e pode ser consultada no chamado Rol de Procedimentos.

Tipos de perda auditiva

Ao contrário dessas situações de dificuldade auditiva temporária, a perda auditiva é permanente, causada por alguma lesão nas vias auditivas, e ocorre quando perdemos total ou parcialmente a habilidade de ouvir, variando em grau e intensidade. Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), a audição normal permite ouvir sons de até 25 decibéis ou mais baixos nos dois ouvidos; abaixo desse limiar, já se considera uma perda auditiva.

Binauralidade: O que é e sua importância para o desenvolvimento de linguagem

A binauralidade nada mais é do que o input auditivo que chega para as duas orelhas, mas além disso, ela também envolve a capacidade do sistema auditivo nervoso central (SNAC) em somar, analisar e integrar estas informações para que posteriormente ocorra o processamento auditivo binaural, facilitando a compreensão de diferentes sons. Com isso o indivíduo estará apto a se comunicar em ambientes com diferentes fontes sonoras, mesmo com ruído excessivo, e possibilita uma comunicação eficiente.
Quando há perda auditiva, os mecanismos binaurais, necessários para o desenvolvimento auditivo e de linguagem, não acontecem, e por isso interferem no aprendizado e desenvolvimento de linguagem oral, no caso de crianças. Quando a privação sensorial passa dos 4 anos de idade o SNAC entende que não é necessário desenvolver habilidades auditivas, e com isso acaba por se tornar “expert” em outras, como por exemplo, tátil ou visual. É a teoria da compensação, na qual o cérebro acaba utilizando o córtex auditivo para receber outros inputs.

Implante Coclear em adultos

É impossível ignorar a importância do implante coclear na atualidade, pois permite a adaptação auditiva em crianças surdas antes da aquisição de linguagem e adolescentes, adultos e idosos com linguagem oral estabelecida….

Reabilitação Auditiva Aurioral na criança: o que é e porque realizar?

A deficiência auditiva é uma alteração sensorial que acomete cerca de 466 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo que deste total, 34 milhões são crianças (OMS, 2020). Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) esse número só tende a aumentar. Estima-se que em 2050, mais de 900 milhões de pessoas terá deficiência auditiva. 

AVALIAÇÃO OBJETIVA NO IMPLANTE COCLEAR

As medidas de avaliação objetiva do implante coclear têm por finalidade: Avaliar a integridade e o funcionamento do dispositivo interno; Obter a resposta do nervo auditivo e/ou da via auditiva frente estimulação elétrica; Auxiliar na programação/mapeamento do processador de fala. Testes usados na rotina clínica: Telemetria de Impedância; Potencial de ação composto eletricamente evocado doContinuar lendo “AVALIAÇÃO OBJETIVA NO IMPLANTE COCLEAR”

Sinais de Perda Auditiva e Tratamento

É preciso estar atento na infância e qualquer idade os sinais de perda auditiva que muitas vezes passam despercebidos, sendo assim a perda auditiva quando chega pode fazer com que você não escute a fala das pessoas e os sons ficam cada vez mais difíceis de ouvir.


Fale conosco

Envie para a gente algum tópico que você queira que abordemos aqui em nosso blog. Estamos aceitando sugestões, dúvidas e parcerias. Entre em contato com a gente.

cocleativablog@gmail.com

Siga meu blog

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: