Benefícios da Bimodalidade

Atualmente os dispositivos auditivos mais utilizados na (re)habilitação auditiva são1:  – Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) – Implante Coclear (IC) No entanto, o AASI por ser um amplificador sonoro, necessita de uma reserva coclear suficiente para uma boa percepção de fala. Os indivíduos que apresentam uma perda auditiva de grau severo e/ou profundo bilateralContinuar lendo “Benefícios da Bimodalidade”

BENEFÍCIOS DO USO DO IMPLANTE COCLEAR E DO APARELHO DE AMPLIFICAÇÃO SONORA NA ORELHA CONTRALATERAL EM INDIVÍDUOS PÓS-LINGUAL

A deficiência auditiva é um problema prevalente na população mundial podendo afetar a personalidade e o convívio social, principalmente em adultos e idosos devidos ao isolamento social, depressão e reclusão (OYANGUREN et al., 2010; BITTENCOURT et al., 2012;).

A utilização do aparelho de amplificação sonora individual (AASI) em indivíduos com deficiência auditiva de grau severo ou profundo geralmente tem poucos benefícios, em virtude da pouca informação auditiva que recebem decorrente da extensa lesão coclear (BANHARA et al., 2004). A comunicação desses indivíduos pode ser limitada, uma vez que não conseguem discriminar os sons da fala e compreender sentenças, são somente capazes de ouvir sons em alta intensidade, como: sinais de alarmes, sirenes etc. Portanto, nesses casos uma opção para aperfeiçoar as habilidades da audição e melhorar a comunicação é o implante coclear (IC) (OYANGUREN et al., 2010; BITTENCOURT et al., 2012;).

Habilitação de Implante Coclear em crianças não oralizadas

A audição é um dos sentidos mais primordiais para toda a vida e é muito importante para o desenvolvimento na primeira infância. A deficiência auditiva caracterizada pela perda total ou parcial da audição, influencia diretamente no desenvolvimento da criança, na qualidade e em todos os âmbitos da vida (emocional, psicológico, social e intelectual).

A importância do Fonoaudiólogo na cirurgia do Implante Coclear

O implante coclear (IC) é o tratamento mais adequado para a reabilitação da perda sensorioneural severa e profunda bilateral que não apresenta mais benefícios com o Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI). Para a adequada percepção sonora é importante a programação de cada eletrodo para que os níveis mínimos e máximos de estimulação elétrica em cada um deles ofereçam uma área dinâmica elétrica consistente.

Diferenças entre o Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) e Implante Coclear (IC)?

A perda auditiva pode trazer inúmeras consequências negativas para a qualidade de vida, uma vez que os indivíduos, pelas dificuldades de comunicação  enfrentadas, acabam por isolar-se do convívio familiar e social. E se essa perda  auditiva apresentar em um período mais precoce, como nas crianças, ela pode  interferir em todo o desenvolvimento de linguagem, daContinuar lendo “Diferenças entre o Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) e Implante Coclear (IC)?”

O que é um Processador Externo do Implante Coclear?

O componente externo do IC é usado geralmente atrás do pavilhão auricular  e incorpora um ou mais microfones que captam o som ambiente e convertem a  informação acústica num sinal analógico. Para além do microfone, o componente  externo é ainda composto por um processador que compacta, filtra e codifica o sinal  acústico num sinal elétrico capaz de estimular os neurónios do gânglio espiral. Os  processadores de som digital atuais utilizam uma conversão de analógico para  digital. O sinal processado, que contém padrões temporais e espaciais de  estimulação, é então codificado e enviado através de um transmissor transcutâneo  por sinais de radiofrequência para um receptor de sinal, localizado no componente  interno. O componente interno é implantado cirurgicamente de forma subcutânea atrás do pavilhão auricular e o receptor de sinal vai acionar a ativação dos elétrodos  intracocleares.