Diferenças entre o Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) e Implante Coclear (IC)?

A perda auditiva pode trazer inúmeras consequências negativas para a qualidade de vida, uma vez que os indivíduos, pelas dificuldades de comunicação  enfrentadas, acabam por isolar-se do convívio familiar e social. E se essa perda  auditiva apresentar em um período mais precoce, como nas crianças, ela pode  interferir em todo o desenvolvimento de linguagem, daContinuar lendo “Diferenças entre o Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) e Implante Coclear (IC)?”

O que é um Processador Externo do Implante Coclear?

O componente externo do IC é usado geralmente atrás do pavilhão auricular  e incorpora um ou mais microfones que captam o som ambiente e convertem a  informação acústica num sinal analógico. Para além do microfone, o componente  externo é ainda composto por um processador que compacta, filtra e codifica o sinal  acústico num sinal elétrico capaz de estimular os neurónios do gânglio espiral. Os  processadores de som digital atuais utilizam uma conversão de analógico para  digital. O sinal processado, que contém padrões temporais e espaciais de  estimulação, é então codificado e enviado através de um transmissor transcutâneo  por sinais de radiofrequência para um receptor de sinal, localizado no componente  interno. O componente interno é implantado cirurgicamente de forma subcutânea atrás do pavilhão auricular e o receptor de sinal vai acionar a ativação dos elétrodos  intracocleares.

Implante Coclear – O que fazemos para minimizar os riscos relacionados ao procedimento cirúrgico?

A Organização Mundial da Saúde avalia que aproximadamente 10% da população mundial apresenta algum tipo de surdez. No Brasil, em torno de 15 milhões de pessoas são afetadas e, entre elas, 350 mil têm surdez severa ou profunda. A cirurgia de implante coclear, indicada para essa, tem impacto na vida do paciente e de suaContinuar lendo “Implante Coclear – O que fazemos para minimizar os riscos relacionados ao procedimento cirúrgico?”

Entendendo os diferente níveis tecnológicos dos aparelhos auditivos

A escolha das características eletroacústicas nos aparelhos auditivos, é um dos pontos  primordiais no processo de adaptação dos mesmos, uma vez que o dispositivo que tem  mais recursos tecnológicos, poderá oferecer favorecimento para discriminação auditiva,  principalmente em ambientes ruidosos. Observa-se que a relação custo/benefício dos  aparelhos auditivos está diretamente associada à quantidade de recursos tecnológicos Continuar lendo “Entendendo os diferente níveis tecnológicos dos aparelhos auditivos”

A IMPORTÂNCIA DO TRATAMENTO PRECOCE DA SURDEZ

O cérebro de um bebê nasce imaturo e é uma máquina de aprendizagem! Passa por uma modelagem durante o desenvolvimento e recebe informações do ambiente, construindo seus circuitos neuronais e sinapses. Os sistemas sensoriais são a nossa porta de entrada, como a audição. A PLASTICIDADE NEURONAL é a capacidade do sistema nervoso de se reorganizarContinuar lendo “A IMPORTÂNCIA DO TRATAMENTO PRECOCE DA SURDEZ”