Música e Reabilitação Auditiva

O artigo tem como objetivo relatar a minha experiência profissional como musicista e professora de música na reabilitação auditiva de crianças com deficiência auditiva.

A música está intrínseca na criança desde a gestação na pulsação dos batimentos cardíacos entre mãe e filho no ritmo da vida. O bebê já convive com os sons provocados pelo corpo da mãe desde a gestação. A pulsação, o sangue entre as veias, a respiração, o sopro, o coração, o ritmo da placenta, a vibração sonora da voz, a emoção, o ambiente sonoro perfeito na relação afetiva entre dois seres interligados.

Psicopedagogia na educação de surdos

A psicopedagogia tem como objetivo compreender como o indivíduo aprende, suas facilidades e suas limitações, para que a partir desta análise possa intervir e ajudar o mesmo. Dentro da reabilitação auditiva, a psicopedagogia atua da mesma forma, observando as facilidades que a criança tem, para estimular o que precisa ser alcançado ou até mesmo melhorado. 

Benefícios da Bimodalidade

Atualmente os dispositivos auditivos mais utilizados na (re)habilitação auditiva são1:  – Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) – Implante Coclear (IC) No entanto, o AASI por ser um amplificador sonoro, necessita de uma reserva coclear suficiente para uma boa percepção de fala. Os indivíduos que apresentam uma perda auditiva de grau severo e/ou profundo bilateralContinuar lendo “Benefícios da Bimodalidade”

A importância do diagnóstico audiológico na terapia de fala e linguagem

“A linguagem é onipresente na vida de todos os homens. Cerca-nos desde o despertar da consciência, ainda no berço; segue-nos durante toda a nossa vida, em todos os nossos atos, e acompanha-nos até na hora da morte. Sem ela, não se pode organizar o mundo do trabalho, pois é ela que permite a cooperação entre os seres humanos e a troca de informações e experiências. Sem ela, o homem não pode conhecer-se nem conhecer o mundo. Sem ela não se pode aprender. Sem ela não se podem expressar sentimentos. Sem ela, não se podem imaginar outras realidades, construir utopias e sonhos.”

ESTRATÉGIAS AUDITIVAS PARA FAZER SOZINHO (A)

O treinamento auditivo tem como objetivo minimizar as dificuldades de compreensão de fala e potencializar a identificação e a discriminação de padrões sonoros, diminuindo os déficits funcionais da comunicação.

BENEFÍCIOS DO USO DO IMPLANTE COCLEAR E DO APARELHO DE AMPLIFICAÇÃO SONORA NA ORELHA CONTRALATERAL EM INDIVÍDUOS PÓS-LINGUAL

A deficiência auditiva é um problema prevalente na população mundial podendo afetar a personalidade e o convívio social, principalmente em adultos e idosos devidos ao isolamento social, depressão e reclusão (OYANGUREN et al., 2010; BITTENCOURT et al., 2012;).

A utilização do aparelho de amplificação sonora individual (AASI) em indivíduos com deficiência auditiva de grau severo ou profundo geralmente tem poucos benefícios, em virtude da pouca informação auditiva que recebem decorrente da extensa lesão coclear (BANHARA et al., 2004). A comunicação desses indivíduos pode ser limitada, uma vez que não conseguem discriminar os sons da fala e compreender sentenças, são somente capazes de ouvir sons em alta intensidade, como: sinais de alarmes, sirenes etc. Portanto, nesses casos uma opção para aperfeiçoar as habilidades da audição e melhorar a comunicação é o implante coclear (IC) (OYANGUREN et al., 2010; BITTENCOURT et al., 2012;).

A importância do Fonoaudiólogo na cirurgia do Implante Coclear

O implante coclear (IC) é o tratamento mais adequado para a reabilitação da perda sensorioneural severa e profunda bilateral que não apresenta mais benefícios com o Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI). Para a adequada percepção sonora é importante a programação de cada eletrodo para que os níveis mínimos e máximos de estimulação elétrica em cada um deles ofereçam uma área dinâmica elétrica consistente.

Fonoterapia

Para a medicina, a surdez é sempre uma alteração orgânica, comumente ligada a um ou mais fatores lesivos que afetam o órgão da audição. ( Northen e Downs, 2005) Os sentimentos de revolta, negação, culpa, tristeza, solidão, apresentados pelos responsáveis, pós diagnóstico da surdez, podem ser modificados de acordo como eles interpretam a condição deContinuar lendo “Fonoterapia”