Página inicial

Bem-vindo ao Cocleativa

O site que te mantém informado sobre as novidades do mundo da surdez!

E-BOOK GRATUITO
Download gratuito

TURMA DO IMPLANTE COCLEAR
Download gratuito
E-BOOK ZUMBIDO NO OUVIDO
Download gratuito
LIVRO: MEU PRIMEIRO APARELHO AUDITIVO
Download gratuito



Baixe gratuitamente

Ebook: O que a escola precisa saber sobre o Implante Coclear

Como fonoaudióloga e mãe de uma criança usuária de implante coclear, resolvi elaborar este ebook com o objetivo de auxiliar as escolas no processo de inclusão de crianças implantadas, visto que o ambiente escolar é muito importante no processo de desenvolvimento da linguagem infantil.

VACINAÇÃO E IMPLANTE COCLEAR

As vacinas preconizadas pelo Ministério da Saúde para pacientes que serão submetidos à cirurgia de implante coclear são: O principal motivo para a vacinação é prevenir a ocorrência de meningite, pois os pacientes usuários de implante coclear têm um risco 30 vezes maior de contrair meningite do que a população geral. O feixe de eletrodosContinuar lendo “VACINAÇÃO E IMPLANTE COCLEAR”

AirPods que substituem aparelhos auditivos, eles funcionam?

Temos que a audição é um dos sentidos mais complexos do corpo humano. É por meio desta que desenvolvemos duas importantes habilidades de comunicação, a fala e a linguagem.  Quando surgem algumas queixas com relação a audição, atrapalhando o desempenho efetivo da nossa comunicação, desde os recém-nascidos até os idosos, é indicado uma visita aoContinuar lendo “AirPods que substituem aparelhos auditivos, eles funcionam?”

Implante Coclear e tontura

Pacientes com implante coclear (IC) podem sim ter tontura, sabia? A associação entre as vias auditiva e vestibular já está bem estabelecida. Estudos eletrofisiológicos histológicos, técnicas de imagem, dissecção de osso temporal e microscopia eletrônica comprovam a existência de cruzamento de fibras das vias auditiva e vestibular no final do conduto auditivo interno. Portanto, oContinuar lendo “Implante Coclear e tontura”

Utilizando da Imitanciometria na rotina da avaliação audiológica

TRANSMISSÃO DO SOM O processo de transmissão do som, a energia sonora / acústica se propaga pelo meato acústico externo e incide sobre a membrana timpânica que vibra com o mesmo padrão vibratório do estímulo sonoro, até chegar à cóclea. Porém, nem toda energia sonora que incide na membrana é absorvida, parte é refletida, oContinuar lendo “Utilizando da Imitanciometria na rotina da avaliação audiológica”

A correlação entre Doenças Metabólicas e a Audição

De acordo com World Health Organization (2022), mais de 5% da população mundial (cerca de 430 milhões de pessoas) possui algum grau de perda auditiva, afetando sua qualidade de vida. Estima-se que em até 2050 esse número chegue a 50% da população mundial, alcançando cerca de 700 milhões de pessoas. Sabe-se que as causas maisContinuar lendo “A correlação entre Doenças Metabólicas e a Audição”

Poluição sonora e decibéis: o mundo está cada vez mais barulhento e nós não nos demos conta disso

A concepção de que o ruído é um agente prejudicial à saúde auditiva para nós humanos é antiga, e remonta, desde os tempos do médico italiano Bernardino Ramazzini (1633- 1714). Consagrado como pai da Medicina do Trabalho, dedicou suas pesquisas ao estudo das doenças que atingiam o trabalhador e escreveu suas constatações em um manuscritoContinuar lendo “Poluição sonora e decibéis: o mundo está cada vez mais barulhento e nós não nos demos conta disso”

Perda Auditiva Mista

Ao falarmos de um tema tão significativo quanto a audição, é inevitável pensarmos nos tipos diferentes de tratamento que a tecnologia e as pesquisas nos forneceram nos últimos anos. Atualmente, com a gama de opções disponíveis, precisamos dominar os diagnósticos, com o objetivo de oferecer a melhor reabilitação auditiva possível aos pacientes. Toda avaliação deContinuar lendo “Perda Auditiva Mista”

PERDA AUDITIVA – UM FATOR DE RISCO PARA A DEMÊNCIA

Segundo a OMS¹ o número de pessoas com idade superior a 60 anos chegará a 2 bilhões de pessoas até 2050, representando um quinto da população mundial. De acordo com os dados do Ministério da Saúde, o Brasil, em 2016, tinha a quinta maior população idosa do mundo, e, em 2030, o número de idosos ultrapassaráContinuar lendo “PERDA AUDITIVA – UM FATOR DE RISCO PARA A DEMÊNCIA”

Tipos de exames que detectam a perda auditiva

Há mais de 400 anos foi descrito o uso do diapasão para avaliação da audição. O diapasão é um instrumento feito de aço, alumínio ou magnésio, em forma de “Y” que quando percutido, produz um harmônico do som fundamental, que rapidamente se extingue, de forma que o som torna-se de frequência simples. Este é uma ferramenta simples e rápida de detecção de perdas auditivas. Geralmente, usa-se os de 512 e 1024 Hz. Por meio desses, os testes mais utilizados são: WERBER e RINNE. 

Você sabia que o Fonoaudiólogo pode medir seu zumbido através de testes auditivos?

Mas por que medir o zumbido? A avaliação audiológica do zumbido, através de testes específicos para caracterização do sintoma, é importante para: As medidas permitem identificar a frequência e a intensidade percebidas do zumbido, através do teste chamado acufenometria, e mostrar possíveis efeitos da estimulação sonora no zumbido, que são investigados nos testes para verificaçãoContinuar lendo “Você sabia que o Fonoaudiólogo pode medir seu zumbido através de testes auditivos?”

Música e Reabilitação Auditiva

O artigo tem como objetivo relatar a minha experiência profissional como musicista e professora de música na reabilitação auditiva de crianças com deficiência auditiva.

A música está intrínseca na criança desde a gestação na pulsação dos batimentos cardíacos entre mãe e filho no ritmo da vida. O bebê já convive com os sons provocados pelo corpo da mãe desde a gestação. A pulsação, o sangue entre as veias, a respiração, o sopro, o coração, o ritmo da placenta, a vibração sonora da voz, a emoção, o ambiente sonoro perfeito na relação afetiva entre dois seres interligados.

Psicopedagogia na educação de surdos

A psicopedagogia tem como objetivo compreender como o indivíduo aprende, suas facilidades e suas limitações, para que a partir desta análise possa intervir e ajudar o mesmo. Dentro da reabilitação auditiva, a psicopedagogia atua da mesma forma, observando as facilidades que a criança tem, para estimular o que precisa ser alcançado ou até mesmo melhorado. 

GLOSSÁRIO COCLEATIVA

Preparado com muita dedicação, este Glossário visa esclarecer o significado de algumas SIGLAS comumente usadas para falar sobre Surdez e Deficiência Auditiva.

LIBRAS e Implante Coclear: A diversidade da surdez

A surdez acomete milhares de pessoas, crianças e adultos, ao redor do mundo e com o avanço das áreas de medicina, engenharia e tecnologia foi possível fornecer opções para que o sujeito tenha acesso ao mundo dos sons mesmo após ser diagnosticado com uma perda auditiva. Dentre os dispositivos mais comuns que podem ser escolhidosContinuar lendo “LIBRAS e Implante Coclear: A diversidade da surdez”

A importância do diagnóstico de perdas leves tanto na infância como idade adulta

Em 2021, a OMS liberou um documento chamado de Primeiro relatório global sobre a audição. Ele define uma perda auditiva quando os limiares obtidos no exame de audiometria são maiores do que 20 decibéis nas frequências de 500, 1000, 2000 e 4000Hz. Sendo uma perda leve a que vai de 25 a 35 decibéis. SegundoContinuar lendo “A importância do diagnóstico de perdas leves tanto na infância como idade adulta”

Benefícios da Bimodalidade

Atualmente os dispositivos auditivos mais utilizados na (re)habilitação auditiva são1:  – Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) – Implante Coclear (IC) No entanto, o AASI por ser um amplificador sonoro, necessita de uma reserva coclear suficiente para uma boa percepção de fala. Os indivíduos que apresentam uma perda auditiva de grau severo e/ou profundo bilateralContinuar lendo “Benefícios da Bimodalidade”

Aparelho Auditivo: um aliado para a audição e saúde cognitiva

Os benefícios do uso dos aparelhos auditivos para a melhora da audição já são conhecidos e comprovados por inúmeras pesquisas realizadas durante anos. Para entendermos esses benefícios temos que primeiramente compreender o que acontece nas nossas vias auditivas quando não temos a estimulação auditiva adequada. Nos últimos anos estão surgindo novos estudos mostrando que oContinuar lendo “Aparelho Auditivo: um aliado para a audição e saúde cognitiva”

Fonoaudiologia bilíngue

A fonoaudiologia e a surdez têm uma história de longa data. Inicialmente, conhecida como uma profissão que colocava o sujeito dentro de normas exigidas pela sociedade, a fonoaudiologia teve como primeira abordagem o oralismo. O oralismo propõe que o sujeito surdo escute de alguma forma e foca na linguagem oral, ou seja, é proposto queContinuar lendo “Fonoaudiologia bilíngue”

Exames auditivos nas diferentes fases da vida – Infância, adultos e idosos

O Relatório Mundial sobre Audição, publicado em 2021 pela Organização Mundial da  Saúde (OMS), indica que mais de 1,5 bilhão de pessoas passam por algum declínio em sua  capacidade auditiva, a diminuição na audição que não é considerada deficiência, mas que pode  evoluir com o tempo, durante a vida e, deste total, ao menos 430Continuar lendo Exames auditivos nas diferentes fases da vida – Infância, adultos e idosos

Surdez: do diagnóstico às minhas descobertas pessoais e profissionais

Sobre mim Meu nome é Giovanna Borges Rodrigues, sou de Araguari-MG, tenho 23 anos, nasci com perda auditiva profunda bilateral e meus pais não sabiam que eu tinha este problema. Até que no momento em que eu tinha seis meses de idade, eles começaram a perceber que eu não escutava bem e imediatamente a minhaContinuar lendo “Surdez: do diagnóstico às minhas descobertas pessoais e profissionais”

Aplicativos ou jogos para estimular o processamento auditivo

A tecnologia trouxe inovações para todas as áreas da vida, e para a nossa saúde também! Você sabia que existem aplicativos, jogos e sites para estimular as nossas habilidades de processamento auditivo? Primeiramente vamos conversar sobre o que é processamento auditivo. O nosso sistema auditivo realiza várias atividades como receber, detectar, atender, reconhecer, associar eContinuar lendo “Aplicativos ou jogos para estimular o processamento auditivo”

A importância do diagnóstico audiológico na terapia de fala e linguagem

“A linguagem é onipresente na vida de todos os homens. Cerca-nos desde o despertar da consciência, ainda no berço; segue-nos durante toda a nossa vida, em todos os nossos atos, e acompanha-nos até na hora da morte. Sem ela, não se pode organizar o mundo do trabalho, pois é ela que permite a cooperação entre os seres humanos e a troca de informações e experiências. Sem ela, o homem não pode conhecer-se nem conhecer o mundo. Sem ela não se pode aprender. Sem ela não se podem expressar sentimentos. Sem ela, não se podem imaginar outras realidades, construir utopias e sonhos.”

PERSPECTIVAS DE UMA ESTUDANTE DE FONOAUDIOLOGIA

Me chamo Ádylla, tenho 20 anos e sou acadêmica do 7º semestre de Fonoaudiologia da Universidade da Amazônia (UNAMA), em Belém – PA. Fui convidada para contar sobre minhas descobertas e vivências no estágio com prótese auditiva.

A importância da representatividade no mundo da surdez

Segundo o dicionário Aurélio (2022) a palavra REPRESENTATIVIDADE significa “Qualidade de representativo. Qualidade de alguém, de um partido, de um grupo ou de um sindicato, cujo embasamento na população faz com que ele possa exprimir-se verdadeiramente em seu nome”. Mas na prática, o que esse conceito quer dizer? Representativa é a expressão dos interesses deContinuar lendo “A importância da representatividade no mundo da surdez”

ESTRATÉGIAS AUDITIVAS PARA FAZER SOZINHO (A)

O treinamento auditivo tem como objetivo minimizar as dificuldades de compreensão de fala e potencializar a identificação e a discriminação de padrões sonoros, diminuindo os déficits funcionais da comunicação.

Neurofibromatose tipo II

A Neurofibromatose tipo 2 (NF2) é uma doença genética, autossômica dominante, que afeta 1 em cada 40.000 nascimentos; podendo ser transmitida (herança genética) ou não. Ao longo do cromossomo 22 (2212.2), produz-se uma proteína chamada Merlin.

Relato de experiência de uma enfermeira deficiente auditiva com implante auditivo

Sou Taiane Emyll, Enfermeira formada pela Universidade Estadual do Ceará, com Pós graduação em Enfermagem Cardiovascular e Hemodinâmica, atualmente trabalho como Enfermeira assistencial de posto cirúrgico em um hospital particular de Fortaleza. Tenho perda auditiva neurossensorial profunda no ouvido direito devido a meningite aos 4 anos de idade e perda moderada condutiva no ouvido esquerdo desde 24 anos devido a otites (infecções no ouvido) de repetição. E desde meus 28 anos sou usuária de implante auditivo ancorado ao osso bilateral.

LABIRINTITE

Quantas pessoas você já ouviu dizer que tem labirintite, ou que tem crise de labirintite… 

Mas você sabia que a labirintite é uma doença rara? E que muitas vezes a origem da sua tontura pode não estar no sistema vestibular e tão pouco no labirinto?

BENEFÍCIOS DO USO DO IMPLANTE COCLEAR E DO APARELHO DE AMPLIFICAÇÃO SONORA NA ORELHA CONTRALATERAL EM INDIVÍDUOS PÓS-LINGUAL

A deficiência auditiva é um problema prevalente na população mundial podendo afetar a personalidade e o convívio social, principalmente em adultos e idosos devidos ao isolamento social, depressão e reclusão (OYANGUREN et al., 2010; BITTENCOURT et al., 2012;).

A utilização do aparelho de amplificação sonora individual (AASI) em indivíduos com deficiência auditiva de grau severo ou profundo geralmente tem poucos benefícios, em virtude da pouca informação auditiva que recebem decorrente da extensa lesão coclear (BANHARA et al., 2004). A comunicação desses indivíduos pode ser limitada, uma vez que não conseguem discriminar os sons da fala e compreender sentenças, são somente capazes de ouvir sons em alta intensidade, como: sinais de alarmes, sirenes etc. Portanto, nesses casos uma opção para aperfeiçoar as habilidades da audição e melhorar a comunicação é o implante coclear (IC) (OYANGUREN et al., 2010; BITTENCOURT et al., 2012;).

Habilitação de Implante Coclear em crianças não oralizadas

A audição é um dos sentidos mais primordiais para toda a vida e é muito importante para o desenvolvimento na primeira infância. A deficiência auditiva caracterizada pela perda total ou parcial da audição, influencia diretamente no desenvolvimento da criança, na qualidade e em todos os âmbitos da vida (emocional, psicológico, social e intelectual).

A importância do Fonoaudiólogo na cirurgia do Implante Coclear

O implante coclear (IC) é o tratamento mais adequado para a reabilitação da perda sensorioneural severa e profunda bilateral que não apresenta mais benefícios com o Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI). Para a adequada percepção sonora é importante a programação de cada eletrodo para que os níveis mínimos e máximos de estimulação elétrica em cada um deles ofereçam uma área dinâmica elétrica consistente.

O que é a Cóclea?

A cóclea é um órgão que tem a forma de um canal em espiral, semelhante à concha de um caracol. Está localizada na região da orelha interna, na porção anterior do labirinto, dentro do osso temporal do crânio.

Principais etiologias da perda auditiva

Em um paciente que chega no nosso consultório com perda auditiva do tipo neurossensorial, além do exame de audição –audiometria e/ou BERA, é realizada uma investigação das causas prováveis de surdez para tentar definir o aspecto de progressão dessa perda, além do grau de perda auditiva, e a necessidade de reabilitação, principalmente de forma maisContinuar lendo “Principais etiologias da perda auditiva”

Do outro lado da mesa: Como a fonoaudiologia mudou minha vida

Olá, leitor! Meu nome é Gabriel, tenho 24 anos e sou surdo oralizado, ou seja, nasci ouvinte e em algum momento da minha vida desenvolvi a surdez. Isso aconteceu em 2017, quando eu tinha 19 anos. Tive uma surdez súbita, literalmente dormi ouvindo e acordei surdo. Nessa época eu cursava Direito e nem imaginava oContinuar lendo “Do outro lado da mesa: Como a fonoaudiologia mudou minha vida”

Fonoterapia

Para a medicina, a surdez é sempre uma alteração orgânica, comumente ligada a um ou mais fatores lesivos que afetam o órgão da audição. ( Northen e Downs, 2005) Os sentimentos de revolta, negação, culpa, tristeza, solidão, apresentados pelos responsáveis, pós diagnóstico da surdez, podem ser modificados de acordo como eles interpretam a condição deContinuar lendo “Fonoterapia”

Diferenças entre o Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) e Implante Coclear (IC)?

A perda auditiva pode trazer inúmeras consequências negativas para a qualidade de vida, uma vez que os indivíduos, pelas dificuldades de comunicação  enfrentadas, acabam por isolar-se do convívio familiar e social. E se essa perda  auditiva apresentar em um período mais precoce, como nas crianças, ela pode  interferir em todo o desenvolvimento de linguagem, daContinuar lendo “Diferenças entre o Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) e Implante Coclear (IC)?”

“Tenho perda auditiva nos dois ouvidos, preciso de dois aparelhos auditivos?”

A audição é um dos sentidos primordiais por permitir ao ser humano estabelecer a relação com o que o cerca.  A audição natural ocorre de forma binaural, na qual o sujeito escuta naturalmente pelas duas orelhas, este processo auxilia o indivíduo a melhor localizar a fonte sonora e compreender melhor a fala no ruído. IstoContinuar lendo ““Tenho perda auditiva nos dois ouvidos, preciso de dois aparelhos auditivos?””

Processamento Auditivo Central

A audição é uma função sensorial importante para o desenvolvimento da linguagem e esta revela uma influência fundamental na comunicação oral e escrita (Terto, S. & Lemos, 2011). Ouvir vai além da simples detecção do sinal acústico, pois envolve circuitos de funcionamento neurais e sistemas cognitivos cruciais para decodificar, perceber, discriminar e analisar o som.Continuar lendo “Processamento Auditivo Central”

O que é um Processador Externo do Implante Coclear?

O componente externo do IC é usado geralmente atrás do pavilhão auricular  e incorpora um ou mais microfones que captam o som ambiente e convertem a  informação acústica num sinal analógico. Para além do microfone, o componente  externo é ainda composto por um processador que compacta, filtra e codifica o sinal  acústico num sinal elétrico capaz de estimular os neurónios do gânglio espiral. Os  processadores de som digital atuais utilizam uma conversão de analógico para  digital. O sinal processado, que contém padrões temporais e espaciais de  estimulação, é então codificado e enviado através de um transmissor transcutâneo  por sinais de radiofrequência para um receptor de sinal, localizado no componente  interno. O componente interno é implantado cirurgicamente de forma subcutânea atrás do pavilhão auricular e o receptor de sinal vai acionar a ativação dos elétrodos  intracocleares.


Fale conosco

Envie para a gente algum tópico que você queira que abordemos aqui em nosso blog. Estamos aceitando sugestões, dúvidas e parcerias. Entre em contato com a gente.

cocleativablog@gmail.com

Siga meu blog

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada

%d blogueiros gostam disto: