Página inicial

Bem-vindo ao Cocleativa

O site que te mantém informado sobre as novidades do mundo da surdez!

E-BOOK GRATUITO

E-BOOK ZUMBIDO NO OUVIDO
Download gratuito
LIVRO: MEU PRIMEIRO APARELHO AUDITIVO
Download gratuito



Baixe gratuitamente

Ebook: O que a escola precisa saber sobre o Implante Coclear

Como fonoaudióloga e mãe de uma criança usuária de implante coclear, resolvi elaborar este ebook com o objetivo de auxiliar as escolas no processo de inclusão de crianças implantadas, visto que o ambiente escolar é muito importante no processo de desenvolvimento da linguagem infantil.

Perda Auditiva Condutiva

As perdas auditivas podem ser divididas em dois grandes grupos. Uma perda de audição pode ocorrer por uma alteração da cóclea e nervo auditivo, neste caso sendo chamada de perda auditiva sensorioneural. Mas também pode ocorrer por qualquer fator que atrapalhe a chegada do som até a orelha interna. Nesse caso, o problema está na condução do som, por isso a perda auditiva é chamada de condutiva ou de condução.

Treinamento auditivo para usuários de Aparelhos Auditivos e Implante Coclear

A perda auditiva do tipo sensorioneural (a que acomete a cóclea e causa um dano irreversível) está presente em 360 milhões de pessoas no mundo segundo o último dado de 2017 e sabe-se que com o declínio da idade esse número tem a tendência a aumentar, além de estar relacionado a quadros de problemas de comunicação, depressão e isolamento social quando não há adesão ao tratamento e estudos atuais correlacionam a perda de audição ocasionado pelo envelhecimento à demência. Como uma das formas de reabilitação da audição é necessário que indivíduos com perda auditiva sensorioneural utilizem dispositivos eletrônicos como aparelhos de amplificação sonora individual (AASI) e ou implante coclear de acordo com cada caso específico, grau e configuração da perda auditiva.

Zumbido e intolerância a sons

O trabalho do fonoaudiólogo no tratamento auditivo do zumbido e dos distúrbios de tolerância a sons é desafiador, mas ao mesmo tempo, muito gratificante. Dentre as opções para a intervenção, algumas ainda em estudo, dois pilares contribuem para o resultado: o aconselhamento e a terapia sonora.

Cuidados com os Aparelhos Auditivos

Para um bom funcionamento dos aparelhos auditivos e também uma durabilidade maior, é necessário que alguns cuidados e recomendações sejam seguidos. O uso inadequado e falta de limpeza, por exemplo, podem diminuir o tempo de vida útil dos aparelhos auditivos.

Algumas dicas para exercitar a memória auditiva

Também conhecida como memória ecóica, a memória auditiva faz parte de um dos registros sensoriais mais importantes da nossa vida. É a responsável pela soma de informações sonoras que as pessoas recebem auditivamente. Por isso, ela conta com uma extensa área de armazenamento e, mesmo sendo de curto prazo, é mais longa do que aContinuar lendo “Algumas dicas para exercitar a memória auditiva”

Imitanciometria

A imitanciometria é um exame realizado para avaliar as condições da orelha média. Esse exame deve ser realizado sempre, a menos que o indivíduo tenha algum impedimento relatado pelo médico. A imitanciometria é composta pela timpanometria e pela pesquisa dos reflexos acústicos estapedianos.

Diretrizes para prestação de serviços por Fonoaudiólogos em seleção e adaptação de aparelho de amplificação sonora individual

O Conselho Federal de Fonoaudiologia lançou oficialmente, na sexta-feira, 8 de abril, durante o 37º Encontro Internacional de Audiologia (EIA), um novo documento contendo diretrizes para a prestação de serviços por fonoaudiólogos em seleção e adaptação de Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI). Segundo o CFFa, o documento tem como objetivo orientar os fonoaudiólogos eContinuar lendo “Diretrizes para prestação de serviços por Fonoaudiólogos em seleção e adaptação de aparelho de amplificação sonora individual”

O QUE É MENINGITE?

Como o nome nos faz pensar, “meningite” é a inflamação nas meninges e no líquido que existe entre elas. Pode ter origem por bactérias ou vírus.  Felizmente, os casos de meningite causadas pelas bactérias mais comuns (Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae e Neisseria meningitidis), tiveram uma grande queda. Na década de 1990, o número de casosContinuar lendo “O QUE É MENINGITE?”

O que é memória auditiva?

Muitas crianças têm boas lembranças de eventos ou mesmo de pessoas que conheceram, mas podem ter dificuldades de acionar a memória daquilo que foi dito ou percebido auditivamente.  Chamamos de memória auditiva (ou ecoica) a capacidade de absorver informações que são apresentadas oralmente (em voz alta), processá-las, retê-las na mente e depois recordá-las.  A memóriaContinuar lendo “O que é memória auditiva?”

Proteja a sua audição: Saúde

Em 10 de novembro comemora-se o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Surdez,  instituído pela Portaria de Consolidação MS nº 1/2.017, art. 527, com o propósito de educar,  conscientizar e prevenir a população brasileira para os problemas decorrentes da surdez.   O Relatório Mundial sobre Audição da Organização Mundial da Saúde (OMS), de 02Continuar lendo “Proteja a sua audição: Saúde”

Exames Auditivos

Quando uma pessoa precisa aumentar o som da TV para entender e ouvir melhor; quando pede, com frequência, para as pessoas repetirem o que foi dito; quando a mãe percebe que o bebê não reage aos sons ou quando está demorando a falar as primeiras palavras, etc. Todas essas situações levam muitas pessoas a buscarContinuar lendo “Exames Auditivos”

Implante Coclear – O que fazemos para minimizar os riscos relacionados ao procedimento cirúrgico?

A Organização Mundial da Saúde avalia que aproximadamente 10% da população mundial apresenta algum tipo de surdez. No Brasil, em torno de 15 milhões de pessoas são afetadas e, entre elas, 350 mil têm surdez severa ou profunda. A cirurgia de implante coclear, indicada para essa, tem impacto na vida do paciente e de suaContinuar lendo “Implante Coclear – O que fazemos para minimizar os riscos relacionados ao procedimento cirúrgico?”

Entendendo os diferente níveis tecnológicos dos aparelhos auditivos

A escolha das características eletroacústicas nos aparelhos auditivos, é um dos pontos  primordiais no processo de adaptação dos mesmos, uma vez que o dispositivo que tem  mais recursos tecnológicos, poderá oferecer favorecimento para discriminação auditiva,  principalmente em ambientes ruidosos. Observa-se que a relação custo/benefício dos  aparelhos auditivos está diretamente associada à quantidade de recursos tecnológicos Continuar lendo “Entendendo os diferente níveis tecnológicos dos aparelhos auditivos”

Como funciona a audição?

A audição é um dos cinco sentidos sensoriais. Ela nos conecta ao mundo através dos sons.  Os seres humanos são capazes de perceber sons de frequências entre 20Hz e 20.000Hz. Os cães, por exemplo, detectam sons entre 15 Hz e 50 kHz.  O sistema auditivo humano é complexo. A orelha se divide em orelha externa,Continuar lendo “Como funciona a audição?”

A IMPORTÂNCIA DO TRATAMENTO PRECOCE DA SURDEZ

O cérebro de um bebê nasce imaturo e é uma máquina de aprendizagem! Passa por uma modelagem durante o desenvolvimento e recebe informações do ambiente, construindo seus circuitos neuronais e sinapses. Os sistemas sensoriais são a nossa porta de entrada, como a audição. A PLASTICIDADE NEURONAL é a capacidade do sistema nervoso de se reorganizarContinuar lendo “A IMPORTÂNCIA DO TRATAMENTO PRECOCE DA SURDEZ”

DISFUNÇÃO AUDITIVA NA TERCEIRA IDADE E COGNIÇÃO

Com o passar dos séculos, temos acompanhado uma elevação da expectativa de vida mundial. Mas não estamos apenas contando anos vividos, mas sim vivenciando um prolongamento do período economicamente ativo dessas pessoas que, a despeito de suas idades, mantém – e devem manter – sua vida social ativa nos âmbitos familiar, profissional e em comunidade.Continuar lendo “DISFUNÇÃO AUDITIVA NA TERCEIRA IDADE E COGNIÇÃO”

Manifestações do Transtorno do Processamento Auditivo Central nas escolas

As investigações sobre o Transtorno do Processamento Auditivo e suas manifestações no ambiente escolar, apontam grande interesse da comunidade científica, de profissionais de saúde, da educação e de pais e responsáveis, visto que alterações nas habilidades auditivas têm impacto em nossas atividades cotidianas, em especial no que se refere a comunicação e, é de fundamental importância para o sucesso acadêmico.Continuar lendo “Manifestações do Transtorno do Processamento Auditivo Central nas escolas”

A SURDEZ UNILATERAL

Há algum tempo a surdez neurossensorial unilateral não era totalmente valorizada por não causar sintomas tão aparentes, principalmente em crianças, porém sabemos que ocorrem várias implicações no dia a dia, tanto em adultos quanto em crianças. Destacamos a localização da fonte sonora, ou seja, saber de onde o som está vindo e também a discriminaçãoContinuar lendo “A SURDEZ UNILATERAL”

O quanto a saúde das nossas orelhas interfere na cognição?

Que o nosso funcionamento cognitivo é importante para efetuarmos tarefas do dia a dia e terá consequências, de uma forma geral, em todo o nosso desenvolvimento e desempenho como seres sociais e produtivos, isso já sabemos.  Mas o quanto a audição pode interferir na nossa cognição? Ao longo dos últimos anos, houve uma mudança significativaContinuar lendo “O quanto a saúde das nossas orelhas interfere na cognição?”

Fones In-Ears e a Saúde Auditiva dos Profissionais da Música

Para os profissionais da música a audição é o sentido mais valioso e se torna necessário o uso de medidas de proteção auditiva, alinhadas ao desempenho no palco. Dentre essas medidas mais avançadas de proteção auditiva, contamos com os monitores in-ears. Os monitores in-ears, são fones intra-auriculares, usados profissionalmente ​​por músicos, cantores e engenheiros deContinuar lendo “Fones In-Ears e a Saúde Auditiva dos Profissionais da Música”

PERDA AUDITIVA E COVID: O QUE SABEMOS ATÉ HOJE

Introdução: Em Dezembro 2019, os primeiros casos de Pneumonia de etiologia desconhecida foram reportadas em Wuhan, na China e avisados a Organização Mundial de Saúde. Poucos dias depois, em início de Janeiro 2020, um novo Coronavírus (19) foi identificado e os casos de acometimentos pulmonar grave chamados SARS-COV2 (Síndrome respiratória aguda grave causada pela Coronavírus).Continuar lendo “PERDA AUDITIVA E COVID: O QUE SABEMOS ATÉ HOJE”

Mapeamento do Implante Coclear

O implante coclear é um dispositivo eletrônico biomédico, biocompatível e durável,  desenvolvido para realizar a função das células ciliadas que estão danificadas ou não estão  presentes, transformando a energia sonora em baixos níveis de corrente elétrica, e proporcionar  a estimulação elétrica das fibras remanescentes do nervo auditivo (Costa AO,1998). O processo  pelo qual é determinadoContinuar lendo “Mapeamento do Implante Coclear”

Preservação Auditiva e Implante Coclear

Como bem sabemos,  o implante coclear (IC) é indicado para restaurar audição em pacientes com perda audição neurossensorial severa-profunda ,quando os aparelhos auditivos convencionais não são eficazes. Com os avanços contínuos na tecnologia dos implantes cocleares e devido aos excelentes resultados obtidos nos pacientes implantados, os critérios de indicação do IC estão cada vez maisContinuar lendo “Preservação Auditiva e Implante Coclear”

Coceira no Ouvido

Possíveis causas e tratamento da coceira no ouvido A coceira no ouvido é um problema bastante desconfortável e é uma queixa muito comum. É importante lembrar que coçar os ouvidos com o dedo ou objetos pode ser perigoso. As causas responsáveis pela coceira no ouvido podem ser diversas e o tratamento vai depender de cadaContinuar lendo “Coceira no Ouvido”

Teleaudiologia: a contribuição do acesso remoto nos casos de implante coclear – uma revisão sistemática

Introdução: A teleconsulta pode ser benéfica em diversos aspectos: social, econômico, terapêutico
e normativo. Na audiologia, a realização da teleconsulta vem sendo bastante estudada em alguns
serviços, principalmente, na programação remota de usuários de Implante Coclear. Objetivo: Investigar
a aplicabilidade, vantagens e desvantagens da teleconsulta em audiologia para os usuários de Implante
Coclear. Método: Trata-se de pesquisa de revisão sistemática em que foram realizadas buscas nas
bases de dados sem limitação de ano. Foram selecionados e incluídos, somente estudos de intervenção
não randomizados, estudos descritivos e estudo de caso. Para leitura na íntegra, foram avaliados os
procedimentos de aplicabilidade da teleconsulta, descrição dos pontos positivos pelos pacientes,
profissional ou entre profissional e paciente, além da descrição de suas desvantagens. Resultados:
Foram incluídos quatorze estudos, da língua inglesa e português do Brasil. Foram encontrados estudos
de seguimento remoto nos seguintes casos: mapeamento, testes de fala (mensurações de níveis T e C),
técnicas e configuração de plataformas remotas e orientações fonoaudiólogicas. Conclusão: Há diversas
maneiras que possibilitam o sucesso do Implante Coclear na teleconsulta como mapeamento e orientações.

Você sabe o que é Tecnologia Assistiva e Sistema FM?

Tecnologia Assistiva é a terminologia, razoavelmente recente, utilizada para identificar um arsenal de Recursos e Serviços que contribuem para proporcionar, ou, ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência, com o propósito de  promover Vida Independente e Inclusão. Pode ser também definida como “uma ampla gama de equipamentos, serviços, estratégias e práticas concebidas e aplicadas paraContinuar lendo “Você sabe o que é Tecnologia Assistiva e Sistema FM?”

O QUE É CERA DE OUVIDO?

Quem nunca falou que “cera de ouvido é sujeira” ou “é nojenta” que atire a primeira pedra! E, para quem ainda não sabia, a cera de ouvido realmente não é sujeira e, muito menos,  nojenta. Ela existe porque tem um papel muito importante para os nossos ouvidos! Vamos ver, então, o que ela é? TambémContinuar lendo “O QUE É CERA DE OUVIDO?”

COMO FUNCIONAM OS ELETRODOS DO IMPLANTE COCLEAR

Antes de entendermos como funcionam os eletrodos do implante coclear, precisamos conhecer um pouquinho sobre como escutamos.  O sistema auditivo humano é dividido em orelhas externa, média e interna. Na orelha externa, temos o pavilhão auricular, responsável por concentrar a energia acústica que chega aos ouvidos até a entrada do canal auditivo externo. Já aContinuar lendo “COMO FUNCIONAM OS ELETRODOS DO IMPLANTE COCLEAR”

Triagem auditiva neonatal

Quem vê cara, não vê cóclea, é o que costumamos dizer aqui no nosso local de trabalho. Crianças recém-nascidas são lindinhas e fofinhas, mas sim, podem ser surdas. E para que esta criança lindinha e fofinha tenha a chance de se desenvolver plenamente com todas as suas capacidades, é que o teste da orelhinha nasceu.Continuar lendo “Triagem auditiva neonatal”

Como funciona o tratamento multidisciplinar em: Psicopedagogia/Fonoaudiologia/Psicologia

A fonoaudiologia é uma ciência que atua na área da comunicação e seus distúrbios. O fonoaudiólogo garante a promoção, prevenção, avaliação, diagnóstico e intervenção quando a demanda abrange funções da audição, de equilíbrio, de linguagem, voz, etc. (CREFONO 2). Esse profissional é o responsável pela habilitação e reabilitação também quando se trata de alguma deficiênciaContinuar lendo “Como funciona o tratamento multidisciplinar em: Psicopedagogia/Fonoaudiologia/Psicologia”

Audiometria normal não é sinônimo de audição normal

Frequentemente, recebo no consultório, pacientes com exames de Audiometria tonal, vocal  e Imitanciometria dentro dos padrões de normalidade, porém com queixas de ouvir, mas não  compreender as informações auditivas, principalmente em ambientes ruidosos.   A Audiometria Tonal convencional é um exame que avalia as vias auditivas periféricas,  cujas frequências analisadas abrangem as faixas de 250 HzContinuar lendo “Audiometria normal não é sinônimo de audição normal”

BERA e Autismo

O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), de acordo com a nomeação dada pelo DSM-5, antes denominado Autismo, é uma alteração neurológica que se caracteriza por comprometer a interação social, a comunicação verbal e não-verbal, levando a atrasos significativos no desenvolvimento da fala e da linguagem, e presença de comportamento restritivo e repetitivo, que tipicamenteContinuar lendo “BERA e Autismo”

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO DE SURDOS ORALIZADOS USUÁRIOS DE IMPLANTE COCLEAR

Tendo em vista que as dificuldades encontrados pelos estudantes surdos oralizados  usuários de implante coclear em relação a uma única abordagem metodológica de  ensino de alfabetização e letramento, pesquisa-se sobre a alfabetização e letramento  de surdos oralizados usuários de implante coclear a fim de identificar a correlação de  quais métodos de alfabetização podem auxiliar na construção do conhecimento  durante o processo de alfabetização e letramento dos estudantes surdos oralizados  usuários de implante coclear, para tanto é necessário comprovar de que forma a  alfabetização e o letramento podem ser trabalhados com os estudantes; analisar a  correlação de métodos de alfabetização, que podem ser trabalhados de forma que  favoreçam o estudante nas práticas sociais de leitura e escrita; descrever o papel do  professor em como promover mediações e intervenções de acordo a combinação das  abordagens metodológicas. Realiza-se então uma pesquisa bibliográfica, descritiva,  exploratória e qualitativa. Diante disso, verifica-se também o papel do professor como  mediador das práticas conduzidas ao aprendizado de seus alunos e o que impõe a  constatação de uma pesquisa com tema, problema e objetivos devidamente atendidos  de forma significativa.

ATUALIDADES SOBRE OS SISTEMAS DE CONDUÇÃO ÓSSEA

AUDIÇÃO POR CONDUÇÃO ÓSSEAO conceito de audição por condução óssea, fenômeno através do qual uma vibração pode transmitir som, foi descrito pela primeira vez por escrito em 1500 por Girolamo Cardano (MUDRY, 2011). Dispositivos rudimentares, como uma haste, foram inicialmente utilizados como dispositivos auxiliares para pessoas com perda auditiva, fornecendo um caminho para que asContinuar lendo “ATUALIDADES SOBRE OS SISTEMAS DE CONDUÇÃO ÓSSEA”

Qual a diferença entre o PEATE/BERA e o Frequência Específica

Os PEAs possibilitam avaliar a integridade funcional das vias auditivas, desde o órgão receptor periférico até o córtex cerebral. Avalia a sincronia neural do sistema nervoso até o tronco encefálico frente a um estímulo sonoro. As principais características analisadas são as latências das ondas, que é o intervalo de tempo entre a apresentação do estímulo sonoro até o aparecimento da onda. É um exame muito útil no diagnóstico diferencial de pacientes com perdas unilaterais; zumbido; perdas assimétricas; perdas cocleares x retrococleares; etc.
Agora vamos falar sobre o frequência específica. Temos dois exames importantes disponíveis clinicamente. São eles: o ToneBurst (TB) e o estado estável (ASSR). São exames eletrofisiológicos que não avaliam a integridade das vias, mas dependem da integridade dessas vias para que sejam confiáveis. Eles nos fornecem um limiar eletrofisiológico por frequência, dessa forma conseguimos ter um audiograma eletrofisiológico nas principais frequências, 500, 1000, 2000 e 4000Hz (pode ser realizado em demais frequências, depende do equipamento do exame que o profissional tem disponível).

Diferença entre: Treinamento auditivo acusticamente controlado e Treino auditivo em terapia fonoaudiológica.

A reabilitação auditiva é a intervenção fonoaudiológica que deve ser imediatamente providenciada nos casos de prejuízos auditivos diagnosticados. A reabilitação de perdas auditivas e de inabilidades auditivas advindas de um Transtorno do Processamento Auditivo Central (TPAC) é realizada por fonoaudiólogos especialistas e é aplicada de diferentes maneiras. Neste artigo, vamos falar do treinamento auditivo voltado à reabilitação das habilidades auditivas alteradas detectadas em uma avaliação comportamental do processamento auditivo.

Doenças da Orelha Externa

Os fatores que mais causam Otites Externas são: limpeza excessiva de cerume, trauma, corpo estranho, atividades aquáticas, altas temperaturas e umidade.

O perigo do uso de hastes flexíveis com algodão (cotonete)

A maneira correta de “limpar os ouvidos” é passando suavemente uma toalha limpa e macia após o banho, somente até onde o dedo alcança, sem forçar a entrada do canal auditivo. O cotonete pode ser utilizado para a limpeza do pavilhão auricular e não deve ser introduzido no conduto auditivo.

A importância do apoio familiar para a reabilitação auditiva – pequenas atitudes que ajudam muito a comunicação

A família precisa estar plenamente unida e engajada no processo terapêutico. Enquanto os terapeutas são apenas agentes de apoio, a família é o agente modificador da realidade das crianças (Bevilacqua, 1985), uma vez que a maior parte do tempo a criança está inserida no seio familiar e não no ambiente terapêutico.
Os pais e/ou cuidadores devem estar cientes que não é apenas colocar o AASI ou IC que tudo se resolverá. Todos que interagem com a criança precisam internalizar estratégias que auxiliem no desenvolvimento das habilidades auditivas e de linguagem.

E-book: Zumbido no ouvido

Além do nome mais conhecido, que é o zumbido no ouvido, existem outros nomes como acúfeno, tinido ou tinnitus.Independente da nomenclatura, o zumbido no ouvido é um grande problema auditivo que, muitas vezes, está associado à perda auditiva.Por isso, saber identificar o problema no início é primordial.Sendo assim, este material foi desenvolvido para que vocêContinuar lendo “E-book: Zumbido no ouvido”

Hero Adesivos

Em outubro de 2016, nosso filhinho Davi, então com 3 anos de idade, começou a usar aparelhos auditivos nas duas orelhas. Apesar dos aparelhos terem um design limpo e anatômico, queríamos deixá-los mais divertidos, bonitos e exclusivos, combinando com o jeito alegre e com a idade do Davi. Sendo assim, desenvolvemos vários adesivos com desenhosContinuar lendo “Hero Adesivos”

Ouvir e escutar, uma grande diferença.

Nessa medida, é possível sim ouvirmos muita coisa e escutarmos quase nada se não estivermos mentalmente ligados ao que está sendo dito, e isso não ter nada a ver com resultados positivos de uma audiometria.

Implante Coclear em idosos

O uso de próteses auditivas (AASI) como terapêutica de reabilitação auditiva é um consenso e a melhora do desempenho cognitivo em idosos naqueles que as utilizam já foi demonstrado na literatura.5,10,20,21 Entretanto, boa parte dessa população idosa surda avançará em seu grau de perda auditiva ao ponto que não mais será eficaz o uso de AASI comum, tornando-se então, candidatos ao implante coclear. A idade, portanto, não deve ser fator limitador para a indicação ao implante coclear.22 

O uso excessivo de fones de ouvido pode causar perda auditiva?

A conscientização das pessoas, principalmente de jovens, no sentido de que o uso inadequado e abusivo de fone pode causar danos à saúde ainda está bem longe do ideal. O uso indiscriminado de fones de ouvido pode causar a Perda Auditiva Induzida por Ruído.

Trauma Auditivo e Barotrauma no Mergulho

Barotrauma é o trauma gerado por alteração de pressão. Se não houver mecanismos equalizadores, a pressão exercida sobre o sistema auditivo pode gerar forças de compressão/expansão extremamente altas e capazes de causar danos auditivos ao atleta.

Ototoxicidade

Damos o nome de “ototoxicidade”, a lesão causada no ouvido interno pela exposição a diversas substâncias químicas. Frequentemente, as drogas ototóxicas acometem preferencialmente uma das porções do ouvido interno, embora possam prejudicar todas suas funções. A depender do local afetado, os sinais e sintomas serão variados, podendo incluir perda auditiva, zumbido e tontura. A ocorrência dessas queixas varia tanto em intensidade quanto frequência e, por esse motivo, cada caso tem de ser avaliado individualmente.


Fale conosco

Envie para a gente algum tópico que você queira que abordemos aqui em nosso blog. Estamos aceitando sugestões, dúvidas e parcerias. Entre em contato com a gente.

cocleativablog@gmail.com

Siga meu blog

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada

%d blogueiros gostam disto: